Roberto de Lucena apoia realização dos Jogos Nacionais da Pessoa Idosa

Dayane Almeida
Notícias

Presidente da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Integridade e Prioridade Absoluta da Pessoa Idosa, o deputado federal Roberto de Lucena (Podemos-SP) acompanhou o secretário da Secretaria Nacional de Promoção e Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa (SNDPI/MDH), Rogério Ulson, em audiência com o ministro do Esporte, Leandro Cruz, para solicitar apoio aos Jogos Nacionais para a pessoa Idosa.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estática (IBGE), existem no país aproximadamente 24 milhões de brasileiros com mais de 60 anos, o que corresponde a 17% da população. No ano de 2055, os idosos superarão o número de brasileiros com até 29 anos de idade. “A pessoa idosa de hoje não é mais o idoso de 40 anos atrás. Conquistamos o aumento da expectativa de vida e agora precisamos que esse  aumento seja acompanhado por boa qualidade de vida. Precisamos repensar o Brasil a partir dessa realidade e repensar segurança, saúde, previdência social, infraestrutura, mobilidade urbana, emprego, aposentadoria, cultura, turismo, educação, lazer, entretenimento e porque não o esporte?”,  indagou Roberto de Lucena.

O objetivo principal dos Jogos Nacionais da Pessoa idosa é promover uma ação que paute o esporte e o lazer como direitos sociais dos idosos, fomentando o desenvolvimento de políticas públicas nestas áreas, com vistas a favorecer a melhoria da qualidade de vida e a integração do idoso na sociedade, por meio de atividades físicas, esportivas e de lazer.

O secretário Rogério afirmou que “valorizar e estimular a prática de atividade física promove a saúde, bem-estar e elevação da autoestima das pessoas idosas, favorecendo um melhor convívio social”.

Roberto de Lucena foi o primeiro deputado federal a presidir a Comissão Permanente de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa na Câmara dos Deputados no ano de 2016. O congressista também defendeu, com sucesso, junto ao governo federal, a instituição e organização da Secretaria Nacional de Políticas Públicas para a Pessoa Idosa, a qual cabe formular ações de interesse que garantam o envelhecimento saudável e ativo.