Para Bacelar, com o veto de Temer, educação baiana perde ainda mais

Assessoria de Imprensa
Notícias

R$ 200 milhões em recursos extras para a Educação. Este é o valor que a Bahia vai deixar de receber com o veto de Michel Temer ao orçamento de 2018. Na avaliação do líder do Podemos no Estado, deputado federal Bacelar, a medida só reforça que a educação básica não é prioridade para o atual governo. Segundo ele, verba existe, mas falta administração, investimento e continuidade nas políticas públicas em andamento.

“Os recursos para Educação já são escassos e o pouco que teríamos a mais para investir nos foi tirado. Para Temer, é melhor pagar juros bancários do que investir em Educação. Sabe por quê? Porque Educação derruba o governo”, disparou.

No total, estados e municípios vão perder R$ 1,5 bilhão em verba complementar ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). O parlamentar lembrou que esta era uma das chances de promover maior equidade no ensino entre as regiões mais pobres do País. “O cenário da Educação é caótico, cheio de desigualdades. Essa seria uma oportunidade de, pelo menos, tentar melhorar o quadro”, completou.