“Não há força capaz de me fazer recuar em relação à candidatura”, diz Alvaro Dias

Assessoria de Imprensa
Notícias

O senador e pré-candidato a presidente da República Alvaro Dias (Podemos) afirmou que “não haverá força humana capaz de promover um recuo em relação à nossa candidatura”. A declaração foi dada em encontro realizado ontem (5) na Associação Comercial de São Paulo (ACSP), no Ciclo de Debates promovido pela entidade com os pré-candidatos.

“Se querem convergência para o centro, que convirjam para esta proposta”, declarou em relação a especulações de que o Podemos poderia desistir da corrida presidencial para apoiar Geraldo Alckmin. De acordo com Dias ― que já foi governador do Paraná ―, a eleição será a mais importante desde a redemocratização do Brasil. “É o momento de as pessoas lúcidas e conscientes exercerem o protagonismo, sob pena de repetirmos a tragédia que estamos vivendo”.

O pré-candidato criticou a situação da pobreza do país, onde 52 milhões de pessoas vivem abaixo da linha da pobreza. “Mas a pobreza não é apenas o salário que não há ou o dinheiro que falta. A pobreza está estampada em todos os lugares”, disse em referência à falta de saneamento básico, água tratada, coleta de lixo e esgoto, desemprego e outros males sociais.

Ao rebater críticas recorrentes de que, como político longevo, nunca fez nada para reverter o quadro de mazelas brasileiras, o senador justificou que somente agora criou-se um meio possível para que isso fosse feito. “Antes eu só podia contestar, agora posso combater”. Para ele, o sistema político brasileiro é o “sistema da negociação, do balcão de negócios, do loteamento de cargos públicos”, classificando-o ainda como um “sistema de escândalos e corrupção fabricado em Brasília e levado para outros estados”.