Deputado federal Chapéu propõe criação do Conselho Federal de Taxistas

Alisson Esteves
Notícias

A diversificação do mercado de transporte de pessoas no país chamou a atenção do deputado Luiz Carlos Ramos (Podemos-RJ) para a necessidade de aperfeiçoar os serviços prestados pelos taxistas aos cidadãos. Dessa forma, buscando a melhoria da qualidade e da qualificação tanto do material humano quanto do ferramental, o parlamentar acredita que o Conselho Federal dos Taxistas deve ser criado, no intuito de estreitar ainda mais a relação com o Poder Público, aumentando a integração e a cooperação com as demais autarquias e com outros entes da Administração Pública. “

É de suma importância a colaboração dos entes privados com a ordem social, descentralizando da já sobrecarregada Administração Pública atividades que podem ser administradas pelas próprias categorias profissionais, promovendo o desenvolvimento de nosso país e deixando a Administração Pública cuidar do que de fato compete a ela, que é a administração de suas empresas, órgãos e secretarias,” frisou o deputado.

Chapéu disse que considerando o advento da Lei Federal nº 12468/2011, que regulamenta a profissão de taxista no Brasil, e após ampla discussão entre entidades regionais da categoria profissional, foi criado o primeiro Conselho Regional dos Taxistas no Município do Rio de Janeiro, com o intuito de organizar, coordenar, especializar, orientar e representar a categoria no Estado do Rio de Janeiro.

“Esse ideal foi absorvido por outros Estados de nosso país, em que hoje se vê a necessidade de um Conselho Federal, haja vista que, atualmente, o serviço prestado pelos profissionais taxistas é administrado por secretarias que têm deixado a desejar nos princípios constitucionais que regem a administração pública. Não há o que se discutir quando profissionais qualificados se dispõem a administrar a própria categoria; pois conhecem afundo as dificuldades, os problemas e o dia a dia do que cada profissional passa atrás do volante”, concluiu Luiz Carlos Ramos.